quinta-feira, 16 de julho de 2015

Pai de Neymar diz que recebeu 40 milhões de euros após Barça 'descumprir' acordo

 
Após acusações da DIS, empresa que cobra uma indenização de Neymar pela transferência do jogador do Santos ao Barcelona, Neymar da Silva Santos, pai do atacante, divulgou um comunicado para explicar toda a transação, que começou ainda em 2011.
Com permissão do Santos, após a última renovação de contrato com o time alvinegro, o pai de Neymar, por meio da empresa NN Consultoria passou a negociar com clubes europeus pelo direito, segundo ele, de ‘free agent' do jogador, que estaria sem contrato após a Copa do Mundo. Em novembro de 2011, jogador e Barcelona acertaram as transferência. Caso alguma parte desfizesse o negócio, haveria uma multa de 40 milhões de euros (cerca de R$ 140 milhões) .
Como o Barcelona optou por contratar o atacante um ano antes, isto é, em maio de 2013, houve, sempre no entendimento do pai do atacante, um descumprimento do contrato, e por isso a empresa do pai do jogador recebeu essa quantia de 40 milhões de euros.
Documento em que Santos autoriza pai de Neymar a negociar o futuro do jogador© Reprodução Documento em que Santos autoriza pai de Neymar a negociar o futuro do jogador
"Realmente recebi, porque devido, do F.C. Barcelona a indenização por descumprimento do contrato. Tenho certeza que se fosse do outro lado, com o meu descumprimento, o F.C. Barcelona me cobraria também, como já externado. Nesse ponto, aliás, tem que ficar muito claro que o Santos F.C., DIS e Teisa não eram parte do contrato (e nem deveriam ser) e, portanto, não participariam em conjunto com a NN Consultoria do prejuízo. Isto é, não pagariam solidariamente a multa de EUR 40.000.000,00, como também não participam, agora, dos resultados da operação," dizia o comunicado de Neymar da Silva Santos.
Na venda dos direitos federativos do jogador (17 milhões de euros), entretanto, o pai do jogador diz que nem ele nem o filho receberam qualquer quantia. O valor da transferência foi dividido entre Santos, DIS e Teisa. Por contrato, contudo, o atleta deveria receberia 10% desta transação, mas o clube ainda não fez este pagamento. "Oportunamente estes valores serão cobrados", afirmou o pai do jogador.
  Sobre a DIS, empresa que comprou partes dos direitos do atleta quando ele ainda era do Santos e agora quer desqualificar a transação com o Barcelona por meio de uma ação penal na Espanha, Neymar da Silva Santos também afirmou que entrará na justiça para ‘combater estas inverdades'.
"Pretende a DIS de forma midiática, com convocações pirotécnicas de conferências de imprensa como a de ontem, nada mais do que tentar desqualificar o contrato entre minha empresa e o F.C. Barcelona, com o intuito único de receber, como um mau perdedor (ou ganhador?), mais dinheiro do que já receberam, agora tentando alcançar negócios fora do que tinham direito e do que assinaram. não hesitarei e, sem dúvida, oportunamente dedicarei parte do meu tempo a, em foro e procedimentos apropriados, combater e buscar reparações contra as injustas acusações motivadas pela pura e simples ganância dessa citada empresa."